Estabeleça dados relevantes para a análise dos clientes de Contact Center

By dezembro 7, 2018Não categorizado

A coleta de dados não é novidade no contact center. As empresas recolhem informações desde o início do atendimento a clientes. A novidade é que tais dados estão sendo usados para capacitação. Big Data e Analytics (Ciência da Análise) são duas das discussões que vieram à tona nos últimos anos. Agora que temos a tecnologia para explorar os dados, precisamos descobrir o que fazer com os dados para gerar negócios.

Existem, é claro, diferentes aplicações para a Ciência da Análise. Os tipos de serviços analíticos incluem análise de negócios, de consumo e de clientes. Essa série de postagens do blog é focada no estudo de clientes no contact center. Conforme definido pelo TSIA (Associação das Indústrias de Serviços Tecnológicos):

“Os programas de Voz do Cliente (VoC) servem como base para analisar o cliente, pois ao estudar as interações de suporte, pesquisas e mídias sociais é possível identificar tendências e sentimentos.”

Parece simples, certo? Mas o que a TSIA descobriu em um mergulho profundo em seis meses de pesquisa sobre a analise de clientes, identifica alguns “poréns”, incluindo:

  • Os colaboradores de serviços precisam de treinamento ou conhecimento para usar plataformas de Analytics;
  • O acesso aos analistas de dados, os quais podem ajudar a definir a análise de serviços, é limitado devido ao downsizing (redução de tamanho das equipes) de TI
  • Os membros da TSIA têm em média 13 bancos de dados separados de informações sobre clientes, aumentando a complexidade

A TSIA também descobriu que as companhias estão recorrendo aos provedores de serviços para definir programas de análise sobre os clientes, pois perceberam que a ciência de dados não é o seu core business. Com isso em mente, este artigo aprofunda a explicação de como definir os insights dos consumidores que você precisa analisar para então realizar ações que refletirão nos negócios.

Conduzindo a jornada do cliente para a fidelização

Existem muitos dados para analisar e muitas vezes é difícil decidir qual tem o maior impacto na satisfação e fidelização do cliente. Ao analisar dados, às vezes você pode até achar que, a pressão entre fazer o trabalho e as metas operacionais, está em conflito. O que importa é identificar quais características contribuem mais para o sucesso da sua companhia. A análise do consumidor deve substituir a intuição pela inteligência, baseada em uma análise do sentimento do consumidor, que se manifestada em sua fala e no comportamento, em relação aos objetivos expressados, durante o atendimento.

Fidelildade ou lealdade é uma métrica que flutua, dependendo desses objetivos. É uma métrica que cada empresa deve descobrir por si só. O que quer que você decida medir, deve causar um objetivo comercial que lhe interessa. Por exemplo, a maior prioridade de uma companhia é que os clientes renovem seus contratos. Para outras companhias, pode ser uma questão de aumentar o apoio por parte do cliente ao divulgar a marca ou expandir a carteira de clientes.

O segredo das métricas é que você deve responder às perguntas para então criá-las. Nesse caso, isso significa responder: “O que a lealdade significa para você?”. Quando tiver a pergunta respondida, você precisará identificar como será a jornada do cliente no caminho para alcançar essa resposta. É importante perceber que, não é somente uma transação que define a vida de um cliente. Esta é construída de vários pontos de contato que podem incluir:

• O que acontece nas lojas de varejo
• A experiência de adicionar serviços
• Uso da autoajuda no website
• E quanto ao aplicativo no celular?

O que você precisa definir é o que chamamos de Trajetória da Experiência do Cliente. Isso significa observar como cada ponto de contato satisfaz a necessidade central de cada experiência durante o ciclo de vida. Também deve ser considerado quais escolhas o cliente tem durante cada experiência – para comprar ou adiar a renovação de um contrato, por exemplo.

Abaixo está um exemplo de como a jornada do cliente pode parecer para um cliente que utiliza serviços como WiFi:

Depois de analisar as diferentes experiências que um cliente pode encontrar durante sua jornada de relacionamento, é importante definir o que constituirá as memórias de cada experiência. Entenda, os clientes não se lembram de tudo; eles se lembram dos picos e descartam o resto. Então, o que você realmente precisa se concentrar na análise sobre o cliente é a compreensão dos mesmos sobre os momentos de ápice durante o serviço, ajudando o cliente a perceber isto, irá colaborar de forma positiva para o alcance da métrica de fidelidade.

SYKES

SYKES

We provide customer contact management solutions to global leaders. Our end-to-end service platform engages your customers at every touch point in the customer lifecycle, starting from digital marketing and acquisition to customer support, technical support, up-sell, cross-sell and retention.